terça-feira, novembro 07, 2006

Câmeras digitais ultrafinas unem resolução e design;

No site do UOL, achei este interessante teste de quatro modelos de maquinas digitais: BenQ DC X720, Fujifilm FinePix V10, Kodak V610 e Sony T10.

Link: http://tecnologia.uol.com.br/ultnot/2006/11/07/ult2870u167.jhtm

quarta-feira, novembro 01, 2006

Desligando ou reniciando remotamente os terminais a partir do servidor.

Para desligar ou reiniciar um terminal deverá utilizar o comando ltspinfo. E no caso para desligar, a placa mãe do terminal tem que ter suporte para desligar a fonte. Para poder executar essas ações temos que adicionar a seguinte entrada no arquivo lts.conf:

ALLOW_SHUTDOWN = Y

Para desligar o terminal digite o seguinte comando no console do servidor:

> ltspinfo -h ws001 --shutdown

Onde ws001 é o "nome" do terminal que será desligado.

Para reiniciar devem substituir a entrada --shutdown por --reboot.

Opções disponíveis no comando:

· -h|--host=

· -p|--port= default is 9200

· -s|--shutdown

· -r|--reboot

· --cfg=

· --proc=

Este comando pode ser combinado com uma tarefa de agendamento (cron), garantindo assim que os terminais são todos desligados a uma determinada hora.

Alguns comandos úteis para serem utilizados no K12 LTSP Linux

Alguns comandos úteis para serem utilizados no K12 LTSP Linux

w : Mostra o que os usuários estão fazendo no servidor

finger : Mostra os detalhes, incluindo nome real, dos usuários logados. On-line

top : Serve para monitorar os recursos da maquina, servidor, tais como uso da memória RAM, uso do SWAP e processador.

df –h : Montra a quantidade de espaço livre nos discos do servidor em um formato de fácil entendimento.

lpc enable all: Ativa o spool das impressoras.

lpc disable all: Desativa o spool das impressoras.

lpq: checa a fila de impressão.

lprm: remove um trabalho de impressão da fila de impressão.

LTSP - Instalação de suporte a dispositivos remotos


Instalação de suporte a dispositivos remotos

Apesar do LTSP-4.2 suportar o uso de dispositivos remotos, este recurso não vem pré-configurado. Para configurar este recurso e permitir aos usuários utilizarem pen-drives, cd-roms e disquetes localmente, siga as instruções abaixo:

1 – Modifique seu dhcpd.conf

Se você estiver com entradas em seu arquivo /etc/host, tenha certeza de especificar a seguinte linha no arquivo dhcpd.conf:

 
use-host-decl-names         on;
 
 
      Caso você esteja configurando as estações dinamicamente utilizando dhcp, acrescente alinha abaixo:
 
get-lease-hostnames         true;
 
        Importante: Não utilize as duas linhas ao mesmo tempo.

2 – Instale o modulo FUSE no seu sistema.

O K12 já inclui o modulo FUSE no sistema, então você apenas tem que instalar as bibliotecas:

        > yum install fuse fuse-libs
 

2.1 – Carregue o modulo FUSE no Kernel.

Caso o sistema apresente um erro, reinicie e rode novamente o comando abaixo.

> modprobe fuse

3 – Adicione os usuários ao grupo “fuse”

Somente usuários listados no grupo “fuse”, tem acesso aos dispositivos remotos. Então é necessário adicionar todos os usuários que vão ter acesso a dispositivos locais no grupo “fuse”.

Assim se sua distribuição for Debian ou Ubunto, estando logado como root, digite:

        > adduser someuser fuse
 

4 – Instalando a biblioteca X11 com suporte para perl.

Ao adicionar, por exemplo, um pen-drive no sistema, o terminal LTSP gera um evento no servidor, assim o lbus necessita de suporte X11 em perl de modo a poder apresentar o ícone correspondente em uma janela do terminal. Para isto você deve instalar as bibliotecas correspondentes para obter esta função.

Se o seu sistema for Fedora Core 4 , digite:

      > yum install perl-X11-Protocol
 

5 – Instalando pacotes para o suporte LTSP a dispositivos locais.

O pacote de suporte a dispositivos locais do LTSP contem os arquivos necessários para o swap NBD.

Para a distribuição Fedora Core 4, siga os passos abaixo:

5.1 – Faça o download do RPM: Download rpm - http://ltsp.mirrors.tds.net/pub/ltsp/utils/ltsp-server-pkg-fedora-0.1-1.i386.rpm

        5.2 – Faça a instalação do pacote usando o comando:
 
      > rpm -i ltsp-server-pkg-fedora-0.1-1.i386.rpm

6 – Habilitando dispositivos locais no cliente

No seu arquivo lts.conf, dentro da seção [Defaults] ou por estação, adicione a seguinte linha:

 
        LOCAL_STORAGE = Y

7 – Testando

Com tudo instalado você pode testar o suporte a dispositivos locais. Para isto, inicie uma estação e após faça o login com um usuário membro do grupo “fuse”.

Se no seu terminal, você tiver instalado drive de disquete ou cd-rom, estes já irão aparecer automaticamente no seu Desktop.

Insira na porta USB do terminal um pen-drive e aguarde que o ícone de referencia ao mesmo apareça no Desktop.

Clicando no ícone, você tem acesso aos arquivos gravados no dispositivo. Aparentemente, quanto maior for a capacidade do dispositivo e a quantidade de arquivos gravados maior é o tempo para a abertura da janela.

A velocidade da rede e o trafego existente na mesma também influi na visualização de arquivos ou mesmo no acesso aos arquivos.

Necessitando de uma velocidade maior, sugere-se que se copie o arquivo, por exemplo um documento do word, para o desktop, antes de abrir o arquivo no OpenOffice.

8 – Como funciona.

Quando um dispositivo é detectado pelo terminal, este avisa ao servidor que existe um novo dispositivo. O servidor por sua vez, mostra o dispositivo na tela do cliente.

Para o acesso aos dados no dispositivo, o que acontece é que o cliente LTSP solicitando a abertura de um arquivo, o servidor faz uma requisição ao cliente LTSP onde o dispositivo remoto esta instalado e este por sua vez envia os dados ao servidor para que este abra o arquivo no programa solicitado. É por isto que copiando-se primeiramente o arquivo para o Desktop do cliente (lembrar que o desktop do cliente está fisicamente localizado no servidor) faz com que a abertura dos arquivos seja mais rápido pois diminui o trafego na rede.

Fonte: http://www.ltsp.org




Instalação do K12 – LTSP

Instalação do K12 – LTSP

1 – Acessar http://www.k12ltsp.org/

2 – Baixar as imagens ISO dos CDs de instalação. Utilizar a versão 4.4.1, a versão 5.0 esta instável.

3 – Gravar os CDs de instalação e fazer a instalação normalmente, tomando os seguintes cuidados.

3.1 – Caso você escolha particionamento automatico que cria automaticamente os volumes, existe o problema que o Ghost não consegue copiar o sistema para uma imagem.

Neste caso utilize o particionamento manual, e crie as seguintes partições:

- \ (root) formatado em ext3 (compatível com o Ghost) de pelo menos 6 GB.

- \home formatado em ext3 para colocar os arquivos de usuários

- swap, de pelo menos o dobro do tamanho da memória RAM.

3.2 – Quando for perguntado o tipo de instalação, escolha a opção Servidor de Terminais LTSP

4 – Terminando a instalação, configure a rede de acordo com suas necessidades.

5 – Instalar o WEBMIN, utilizando os seguintes comandos dentro de um terminal.

Ø su – (para entrar em modo de root, não se esqueça de colocar o sinal -)

Ø yum install webmin (para fazer a instalação do webmin que poderá ser acessado via browser através do endereço: https://127.0.0.1:10000 )

6 – Instalação da nova versão do LTSP

A nova versão do LTSP corrige muitos bugs e o mais importante, oferece suporte ao uso de dispositivos de armazenamento remotos nas estações.

6.1 – Entrar no site www.ltsp.org e clicar na opção de instruções para instalação do LTSP4.2 ou a versão mais nova. Você também pode seguir as instruções do link http://wiki.ltsp.org/twiki/bin/view/Ltsp/LTSP-42#Installation_of_LTSP_4_2

6.2 – Você deve primeiramente instalar uma nova versão do pacote ltsp-utils. Para fazer isto você deve:

6.2.1 – Fazer o download do ultimo pacote ltsp-utils para Redhat/Fedora em http://ltsp.mirrors.tds.net/pub/ltsp/utils/ltsp-utils-0.25-0.noarch.rpm

6.2.2 – Fazer a instalação do pacote, para isto, abra um terminal e siga os seguintes passos:

> su –

> cd (colocar o diretório onde esta o pacote)

> rpm –i –force ltsp-utils-0.25-0.noarch.rpm (ou o nome do novo pacote)

> ltspadmin

6.2.3 – Escolha a opção ”Install/Updade LTSP Packages” e em seguida marque todos os pacotes que o programa ira fazer automaticamente o download e a instalação dos pacotes do LTSP que serão gravados em /opt/ltsp-4.2. Aproximadamente 100Mb serão baixados para sua maquina, portanto este procedimento demora alguns minutos.

6.2.4 – Em seguida escolha a opção Configure LTSP, e em seguida a opção “Configure the services manually”.

Siga agora as seguintes etapas:

1 ) Opção 2 – Interface selection, para você selecionar a interface de rede que ira ser utilizada para atender as requisições das estações LTSP.

2) faça uma copia de backup do arquivo lts.conf.

cp /opt/ltsp/i386/etc/lts.conf /opt/ltsp/i386/etc/lts.conf.bkp

3) Opção 11 - Create lts.conf file, para criar um novo arquivo de configuração lts.conf (caso você queira utilizar um novo arquivo de configuração, se não quiser utilize o já existente)

4) Copie o novo arquivo de configuração para o novo diretório do ltsp.

cp /opt/ltsp/i386/etc/lts.conf /opt/ltsp-4.2/i386/etc/lts.conf

7 – Configuração do LTSP

7.1 – Arquivo /etc/dhcpd.conf

Abra o arquivo e verifique se os endereços da rede estão de acordo com a sua rede. E troque as entradas com 192.168.0.253:/opt/ltsp/ por 192.168.0.253:/opt/ltsp-4.2/

7.2 – Arquivo /etc/exports

Verificar se os endereços da rede estão de acordo com a sua rede.

E substituir as entradas /opt/ltsp/ por /opt/ltsp-4.2/

7.3 – Arquivo /etc/ltsp.conf

Arrumar o caminho para o diretório do LTSP, trocando /opt/ltsp/ por /opt/ltsp-4.2/

7.4 – Arquivo /etc/hosts.allow

Verificar se os endereços da rede estão de acordo com a sua rede.

7.5 – Arquivo /etc/hosts

Verificar se os endereços da rede estão de acordo com a sua rede e seus terminais.

7.6 – Arquivo /opt/ltsp-4.2/i386/etc/lts.conf

7.6.1 - Verificar se os endereços da rede estão de acordo com a sua rede

7.6.2 – Configurar o teclado das estações.

Procure no arquivo as seguintes entradas:

# Keyboards

XkbSymbols = "us(pc101)"

XkbModel = "pc101"

XkbLayout = "us"

E troque por

# Keyboards

XkbSymbols = "us(pc101)"

XkbModel = "abnt2"

XkbLayout = "br"

Caso você tenha teclados diferentes para seus terminais, configure cada um individualmente nas seções especificas para cada terminal.

7.6.3 – Configurar vídeo.

Dependendo da configuração de suas estações, procurar a seguinte linha no arquivo e retirar o sinal # inicial.

X_MODE_0 = 800x600 40 800 840 968 1056 600 601 605 628 +hsync +vsync

8 – Colocando o sistema para funcionar.

O K12LTSP, já vem com o LTSP pronto para rodar, portanto uma das maneiras mais fáceis de se atualizar somente o LTSP é utilizando as configurações já feitas e renomeando os diretórios. Para isto faça o seguinte:

- Renomeie o diretório do LTSP original:

> mv ltsp ltsp.old

- Remomeie o diretório ltsp-4.2 para ltsp

> mv ltsp-4.2 ltsp

Pronto, você agora pode reiniciar o sistema que ele ira rodar utilizando a nova versão do ltsp.

Terminais Leves - LTSP


LTSP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


O Linux Terminal Server Project (LTSP) é um projeto para o Linux e em software livre que possibilita o uso de um computador por vários terminais de acesso. Há um servidor principal (geralmente um micro de melhor performance, no qual está instalado o LTSP) e vários clientes conectados via rede a este servidor. Estes clientes somente são a saída do processamento do servidor, por isso, não necessitam do uso de discos rígidos, uma imagem do sistema operacional é carregado via rede.

Uma tradução de um trecho do manual do LTSP explica como ele funciona:

Isto confunde bastante gente no começo. Eles estão sentados na estação de trabalho, mas estão rodando uma seção no servidor. Todos os comandos que rodam, rodaram no servidor, mas a saída será exibida na estação.

O LTSP é usado como solução para performance de computadores antigos e para implementação de uma rede de baixo custo. Motivo este a qual é usado em escolas e telecentros por todo mundo.




Busca do Google

Custom Search