terça-feira, abril 30, 2019

GPS Trackers / Dados para configuração no Traccar

Car GPS Tracker Mini Micro OBD II GPS

Link: Aliexpress
Nome Alternativo: TK306 / POPSPARK CY67025
Tamanho: 53 * 47 * 23mm
GPRS: 2G
Protocolo: gps103
Porta Externa: 20893
Porta Traccar: 5001

Mini OBD GLONASS GPS Tracker

Link: Aliexpress
Nome Alternativo: LK730
Tamanho: 45*40*25mm
GPRS: 2G
Protocolo: H2
Porta Externa: 7700
Porta Traccar: 5013
Comandos SMS:
 CXZT - Mostra informações do aparelho
 begin123456 - Inicia a configuração - Resposta: begin ok
 apn123456 - Define o nome do APN - Resposta apn ok
 up123456 - Define usuário e senha do apn -  Resposta: ?? Sem resposta ??
 IP - Define o ip ou domínio do servidor - Resposta: OK! DOMAIN=
 TIMEZONE123456 -3 - Define o fuso horário  (-3 para Brasil) - Resposta: time ok
 GPRS123456 - Define modo de envio de localização pela Internet (GPRS) - Resposta: ?? Sem resposta ??
 t060s***n123456 - Define a periodicidade do envio da localização - Resposta: ?? Sem resposta ??
 tracker123456 - Define que o rastreamento é via GPRS - Resposta: OK! tracker Mode!
Comandos não confirmados:
 upload123456+space+time
 apnuser123456
 apnpasswd123456




TOPIN S3 GPS Tracker

Tamanho: 42 * 24 * 12mm
Marca: TOPIN
Modelo S3
GPRS: 2G
Protocolo: GT06
Porta Externa: 5023
Porta Traccar: 5023
Comandos SMS :
 imei# - Mostra o IMEI - Resposta:
APN#### - Define o APN, usuário e senha - ex: APN#timbrasil.br#tim#tim# - Resposta: Setting Successfully Online Parameter!
APN# - Deleta o valor do APN - Resposta: Delete success
DOMAIN### - Define o ip do servidor e porta - Resposta: DOMAIN#192.192.192.192#8002#
DOMAIN# - Mostra o ip e porta atuais do servidor configurado - Resposta: DOMAIN#192.192.192.192#8002#
Time# - Mostra qual o valor setado para o envio da localização - Resposta: TIME#0
Time# - Seta novo valor para o envio da localização - Resposta: TIME#

Outros comandos:
1122 - Reseta dispositivo - Resposta: Success to reset device !


Outro GPS
(FALTA MODELO E FOTO)


GPRS: 2G
Comandos SMS :
check12345
adminip123456 - Resposta: adminip ok!
apn123456 - Define o nome do APN - Resposta: APN ok
 up123456 - Define usuário e senha do apn -  Resposta: user,password ok!
 GPRS123456 - Define modo de envio de localização pela Internet (GPRS) - Resposta: GPRS OK!



Outras informações úteis

1 - Descobrir o número do seu SIM CHIP:

a) TIM - Discar para *846# (comando uusd)
b) Claro - Discar para *510# (comando uusd)
c) Vivo - Enviar SMS com o texto “Número“ para o número 8300

*** Página em Construção ***

sábado, abril 27, 2019

Amazon - Vai de Visa - Cashback



  A Amazon do Brasil e a Visa estão fazendo uma promoção de dia das mães, onde com R$ 200,00 de compras no site da empresa você recebe na sua fatura um cash back de R$ 70,00.






sexta-feira, fevereiro 01, 2019

VPS Google Compute Engine: Aumentando a memória via SWAP

A instancia gratuita f1-micro que criamos no Google Compute Engine (VPS Grátis no Compute Engine - Google Cloud Plataform) atualmente oferece apenas 0.6Gb de memória o que pode ser insuficiente para algumas aplicações.
Então para minimizar este problema sem ter que recorrer a planos pagos temos a opção de “simular” mais memória através de um SWAP em disco.
Lembrando que SWAP em disco não é o mais recomendado para máquinas com armazenamento em estado sólido, SSDs, pois diminuiu o tempo de vida útil do componente. O uso de SWAP é mais indicado para discos rígidos tradicionais.
Apesar do tutorial apresentado a seguir estar direcionado a máquinas VPS no Google Compute Engine, rodando Ubuntu, estes passos também são validos para configurar o uso de SWAP em disco em outros servidores tipos de servidores comuns ou VPS, por exemplo os que você pode hospedar na Digital Ocean.
1 - Verificar se o SWAP já está habilitado no seu sistema.
 $ sudo swapon --show
 Se o comando não retornar nada é porque o SWAP ainda não está habilitado no seu sistema.
2 - Verificar o espaço em disco disponível na partição do HD.
 $ df -h  
Output:
Filesystem   Size  Used Avail Use% Mounted on  
 /dev/root    9.6G 3.8G 5.8G  40%  /  
 devtmpfs     288M    0 288M   0%  /dev  
 tmpfs        291M    0 291M   0%  /dev/shm  
 tmpfs        291M 940K 290M   1%  /run  
 tmpfs        5.0M    0 5.0M   0%  /run/lock  
 tmpfs        291M    0 291M   0%  /sys/fs/cgroup  
 /dev/sda15   105M 3.4M 102M   4%  /boot/efi  
 /dev/loop2    87M  87M    0 100%  /snap/core/5145  
 /dev/loop0    53M  53M    0 100%  /snap/google-cloud-sdk/50  
 /dev/loop3    88M  88M    0 100%  /snap/core/5328  
 /dev/loop4    53M  53M    0 100%  /snap/google-cloud-sdk/49  
 /dev/loop5    92M  92M    0 100%  /snap/core/6259  
 /dev/loop6    55M  55M    0 100%  /snap/google-cloud-sdk/68  
 tmpfs         59M    0  59M   0%  /run/user/1453787099  

Em nosso caso o device/dev é o de nosso interesse e tem 5.8 Gigabytes livres.
3 - Verificar quando de memória temos disponíveis em nossa máquina virtual.
 $ free -h 
Output:
          total    used    free   shared buff/cache  available  
 Mem:      581M    218M    122M     964K       240M       264M  
 Swap:      0B       0B      0B  

4 - Definição da quantidade de espaço SWAP a ser utilizada.
Normalmente a recomendação do tamanho da memória SWAP em disco é igual a quantidade de memória física ou o dobro disto, mas este é um fator que fica a critério do administrador da máquina virtual levando em consideração a necessidade das aplicações que irão rodar na VPS.
Em alguns casos, não basta criar memória virtual via SWAP e sim aumentar a memória real da máquina. SWAPs acima de 4GB não são recomendados.
Você também que observar se após criar o SWAP você ainda terá espaço em disco suficiente para o sistema operacional e suas aplicações. 
No caso do VPS gratuito do Google Compute Engine, sugiro algo entre 1,2GB e 2,4GB.
5 - Criando o arquivo de SWAP
 $ sudo fallocate -l 2G /swapfile
O comando fallocate cria um arquivo com o tamanho especificado.

6 - Habilitando o arquivo de SWAP
a) Modifique as permissões do arquivo para permitir que apenas o usuário root tenha acesso ao arquivo.
$ sudo chmod 600 /swapfile
b) Indique ao sistema operacional que o arquivo é um arquivo de SWAP.
 $ sudo mkswap /swapfile
Output:
Setting up swapspace version 1, size = 2 GiB (2147479552 bytes)
no label, UUID=a5af6064-8224-4193-972c-1e34492d477c

c) Habilite o arquivo de SWAP.
 $ sudo swapon /swapfile

7 - Conferindo se tudo está certo
a) O comando sudo swapon --show irá mostrar que existe um arquivo swap em funcionamento no seu sistema.
 $ swapon --show
Output:
NAME      TYPE SIZE USED PRIO
/swapfile file   2G   0B   -2

b) Com o comando já utilizado free -h você irá verificar a quantidade de memória total e disponível, incluindo a sua nova memória virtual via SWAP.
 $ free -h
Output:
              total        used        free      shared  buff/cache   available
Mem:           581M        218M        120M        964K        241M        264M
Swap:          2.0G          0B        2.0G

8 - Tornando as modificações permanentes
O que fizemos até agora são modificações temporárias e se nada for feito no próximo boot, reinicio do sistema, serão perdidas. Então para tornar as modificações permanentes devemos fazer o seguinte:
a) Faça um backup do arquivo /etc/fstab
 $ sudo cp /etc/fstab /etc/fstab.bak
b) Adicione as informações de SWAP no arquivo
 $ echo '/swapfile none swap sw 0 0' | sudo tee -a /etc/fstab


Busca do Google

Custom Search