segunda-feira, outubro 29, 2018

N26 - Conta com IBAN e Cartão Mastercard





O N26 é uma ótima alternativa para a utilização de euros numa viagem ou mesmo para quem mora ou irá mudar para a Europa.

N26 fornece um cartão de débito sem custo na modalidade mais básica e você ainda recebe um código IBAN para o recebimento de valores via transferências SEPA.

N26 foi o 1º Banco Online da Europa. Fundado em 2013. Você pode verificar mais sobre ele neste site: https://register.fca.org.uk/

E com a ajuda do serviço Transferwise, fica ainda mais fácil mandar seus reais ou outra moeda para sua conta a Europa.

Você deve ter obrigatoriamente um endereço na Europa ou em outro país que o serviço opera para poder receber o cartão.

Como abrir uma conta:

1 - Preencher o formulário de Registro online, no celular ou no computador

Acesse o site do Banco N26 e preencha as informações solicitadas, lembrando de que você deve colocar os dados corretamente para evitar problemas futuros:



a)      Nome Completo;
b)      Endereço (Será para este endereço que seu cartão será enviado);


c)       Passaporte;
d)      E-mail;
e)      Telefone;
f)       Data de nascimento;
g)      Nacionalidade;
h)      País de nascimento;


i)   Número de Celular (O número pode ser o seu número do Brasil ou do seu país de residência, mas não pode ser um número virtual, estilo Google Voice ou outros)
j)        Gênero;
k)      Profissão;
l)        Cidade de Nascimento;
m)    Residência Fiscal (país que você paga seus impostos)
n)      Número Fiscal ou CPF (Opcional)

Será necessário que você escolha o plano (tipo de conta) que melhor se ajusta as suas necessidades.

2 - Fazer a verificação de identidade


Nesta etapa o serviço irá verificar a sua identidade.


Se você tiver residência na Alemanha, a identificação de identidade será feita através de uma chamada de vídeo, ou indo até uma agência dos correios alemão.

Senão, você deve tirar uma selfie e uma foto do seu documento de identificação.






Para fazer a identificação, você deve baixar o app do link indicado após colocar os seus dados e seguir os passos indicados pelo APP.




Após estes passos em 2 ou 3 dias eles confirmam a sua identificação.

OBS: Tive que tentar diversas vezes para que o sistema aceitasse automaticamente o meu documento. Então a sugestão tirar as fotos num local com luz natural e que não gere reflexos aos documentos.

3 - Emparelhar seu smartphone a sua conta.

Será enviado um SMS para o seu celular com um código de validação.

4 - Pronto, seu cartão irá chegar em alguns dias.




OBS: Solicite o link personalizado no campo de comentários que envio o código comissionado com condições especiais para novos clientes.

quarta-feira, outubro 24, 2018

Leupay / Leopay - Como recuperar o dinheiro com menos taxas

   Na madrugada de hoje o Leopay liberou temporariamente o acesso as contas que estavam bloqueadas.

   Assim, vou colocar aqui algumas sugestões para vocês conseguirem recuperar o dinheiro com menos taxas.

1 - Cartão Revolut

   Se você tem residência na europa e/ou passaporte europeu você pode solicitar a abertura de uma conta através do app e carregar o seu cartão usando o cartão do Leopay.  O limite de uma conta recém criada é de 200 euros por dia.  A conta também aceita transferências SHIFT e SEPA. 
Link comissionado para acesso: http://url.neoage.com.br/revolut


2 - Gift Card ou outras compras na Amazon 

   Você pode usar o seu cartão Leopay para fazer compras na Amazon USA ou em alguma loja da Amazon na Europa.
   Incluindo, uma boa dica é você comprar para você mesmo gift cards para usar posteriormente em alguma compra. 
     Os gift cards da Amazon EUA valem apenas para compras na Amazon EUA, já os gift cards comprados em uma Amazon na Europa valem para compras em outras lojas da Amazon na Europa.
       No meu caso, como não vou fazer compras na Europa em breve, comprei um cartão de presente na Amazon USA.  Vou postar aqui o link para detalhando passo a passo como fazer isto e os custos associados.
       Post sobre como fazer compras na União Europeia  - Link
       Links para diversas lojas Amazon:


3 - Fazer compras on-line ou lojas físicas no Brasil ou em outros países.

   Esta opção fica melhor se você tiver um cartão na moeda que você pretende usar para fazer as compras, pois desta maneira você fica livre de taxas de saque ou conversão.
   Caso não seja na mesma moeda é bom verificar as taxas de conversão antes no site do Leopay - https://leopay.eu/en//currency-exchange-rates/currency:EUR

4 - Transferir o dinheiro para outra conta via Transferwise
   Usar o serviço Transferwise para transferir o dinheiro da sua conta Leupay para uma conta em outra moeda. Exemplo: para uma conta no Brasil, ou para uma conta em Libras em UK ou em US$ nos EUA.
   Lembrando que existem taxas de cambio e de serviço associadas. E que para o caso especifico do problema atual no Leopay você deve utilizar o seu cartão Leopay como fonte dos fundos a serem transferidos. 
   O blog tem vários posts sobre o assunto, basta você seguir o caminho inverso da transferência. 

 5 - Sacar o dinheiro em um caixa eletrônico ou ATM

   Uma boa opção é fazer um saque em especie num caixa eletrônico ou ATM, lembrando que existem limites diários e custos de serviço e taxas de cambio no caso de saques em moedas diferentes do cartão.
   Como dica, sugiro que não usem caixas que "engolem" o cartão, pois pode existir o risco do caixa "engolir" o seu cartão de débito. Caso não encontre uma máquina assim, de preferência para ATMs ou caixas eletrônicos que estejam ao lado de um banco e em dia e horário de funcionamento, pois caso tenha problemas fica mais fácil resolver com o banco responsável. 

 6 - Esperar o Leupay realizar a transferência 


   Você pode enviar um e-mail para o Leupay solicitando a transferência para uma outra conta, no Brasil, EUA ou em outro local.
   Lembrando que aparentemente eles somente estão fazendo transferências do tipo SWIFT (tempo maior e custos associados no banco que recebe)  e somente enviam para contas no nome do titular da conta Leupay.


Atenção: Este post será atualizado com informações sobre o assunto conforme eu receba mais informações sobre o problema.

domingo, outubro 21, 2018

Leupay / Leopay - Acabou para os brasileiros


    Recebi hoje uma mensagem dizendo que o Leopay não suporta mais clientes com residência no Brasil.
      A minha conta foi totalmente bloqueada e teremos 2 meses para indicar uma nova conta para receber o dinheiro.
      Uma falta de respeito com o consumidor, se o cartão ainda estivesse funcionando era mais fácil sacar o dinheiro, ou transferir direto para um outro local. 
      Vou procurar alguma alternativa e postar aqui. Também quero uma resposta melhor da empresa.
      Algum leitor tem alguma sugestão? 

OBS 24/10/2018: Liberaram o acesso as contas por 2 meses. Você pode ver o saldo e usar o cartão deles com o limite de cerca de 1000 euros por dia.  Vou postar hoje ainda algumas dicas e instruções para você recuperar o seu dinheiro mais fácil e com menos taxas. 

Link para a nova postagem: 

Segue a mensagem que recebi:

Dear ...,
Please be informed that LeoPay customer acceptance policy has been changed and your country of residence is no longer accepted by the platform.
In this regard your account(s) is being terminated and your available balance(s) should be redeemed without delay and no later than 2 months.
Please provide us with your recent copy of ID Card/International Passport and a bank account on your name where the funds could be transferred.
Please be notified on changes of our tariff. Following to expire of the above 2 months a monthly administrative fee of 100.00 EUR per account shall automatically apply.
For additional clarifications please contact us on hello@leopay.eu
Kind regards,
LeoPay Team


sexta-feira, outubro 19, 2018

FFmpeg - Ferramenta grátis para converter, cortar e juntar vídeos


   O FFMpeg é uma ferramenta multiplataforma completa para gravar, converter e transmitir vídeo e áudio.
     O FFMpeg funciona normalmente utilizando a linha de comando, do Windows, Linux ou OSX.

     A maneira mais simples de utilização é utilizando o comando:
$ ffmpeg -i input.mp4 output.avi 
   

 Outros exemplos de comandos:

a) Converter um vídeo para o formato VB9 (WEBM).
$ ffmpeg -i tears_of_steel_1080p.webm -c:v libvpx-vp9 -c:a libopus output.webm
-i  - Indica o nome do arquivo de entrada;
-c:v libvpx-vp9 - Indica para o programa que o vídeo resultando deve ser no formato VP9;
-c:a libopus - Indica que o áudio deve ser no formato Opus;
output.webm - Indica o nome do arquivo de saída;
O FFMpeg  deduz qual o tipo de arquivo ele deve criar na saída pela extensão que você escolher para o arquivo de saída, neste caso "webm".

b) Cortar um vídeo sem realizar uma nova codificação 
ffmpeg -i INFILE.mp4 -vcodec copy -acodec copy -ss 00:01:00.000 -t 00:00:10.000 OUTFILE.mp4


c) Cortar um vídeo realizando uma nova codificação 
ffmpeg -i source.mp4 -ss 00:00:05 -t 00:00:10 -async 1 -strict -2 cut_video.mp4

d) Juntar vídeos que utilizam o mesmo codec.
1º - Crie uma lista com o nome e caminho dos arquivos que serão unidos.
Ex.: lista.txt 
file '/path/video1'
file '/path/video2'
file '/path/video3' 

2º - Use o comando a seguir para juntar os 3 vídeos.
 ffmpeg -f concat -safe 0 -i lista.txt -c copy output

3º - Para juntar vídeos que utilizam codecs diferentes, você deve primeiro converter todos para o mesmo formato (codec).

terça-feira, outubro 16, 2018

Docker: Comandos importantes


Neste post vou listar periodicamente alguns comandos para serem utilizados no Docker. 

1 - Como obter acesso a um terminal dentro de um container Docker

sudo docker exec -it 665b4a1a17b6 /bin/bash

ou

sudo docker exec -it nome_container /bin/bash

segunda-feira, outubro 08, 2018

Dontpad

O Dontpad é um site que permite a criação e compartilhamento de textos de maneira fácil.

Basta digitar no seu navegador uma url do tipo:


ou

terça-feira, setembro 11, 2018

Portainer IO e Docker


Neste post iremos mostrar como instalar a ferramenta Portainer.io.
O Portainer é uma ferramenta opensource que roda dentro de um container docker oferecendo uma interface que permite o gerenciamento fácil de seus Containers Docker ou Clusteres Swarm.
OBS: Para continuar neste tutorial você precisa do Docker instalado na sua máquina local ou VPS.  Ver em: VPS Google Compute Engine - Instalação do Docker


1 - Pesquisando a existência de uma imagem no Docker HUB.

docker search [nome da imagem]

$ docker search sming
 Este comando lista as imagens disponíveis no repositório Docker Hub.



2 - Instalando a imagem do Portainer.io em um container do Docker

$ docker volume create portainer_data
$ docker run -d -p 9000:9000 -v /var/run/docker.sock:/var/run/docker.sock -v portainer_data:/data portainer/portainer

O primeiro comando cria uma “volume” com o nome de portainer_data  para ser utilizado pelo container.
 O segundo comando baixa do repositório a imagem portainer/portainer e inicia a execução da mesma na porta 9000.

3 - Liberando as portas no Google Cloud Plataform

Caso esteja rodando a ferramenta em uma máquina local e não tenha a necessidade de liberar portas em um firewall, basta acessar com um navegador o endereço http://127.0.0.1:9000 e ter acesso a configuração da ferramenta. Caso esteja rodando em uma máquina virtual na plataforma VPS do Google continue este tutorial.  Algumas outras plataformas na nuvem de maquinas virtuais podem utilizar um outro tipo de configuração.

4 -  Primeiramente acesse o Dashboard da ferramenta em  https://console.cloud.google.com/compute/instances e escolha a máquina virtual que você irá configurar e a opção "View networks details".


5 -  Escolha no menu do lado esquerdo a opção "VPC network". Em seguida "Firewall rules".


6 - Clique no botão “Create a firewall rule” 



a) No campo “Name” digite o nome da regra em letras minúsculas.
b) No campo “Description” digite a descrição da regra.
c)  No campo “Souce IP ranges” digite 0.0.0.0/0 para aceitar conexões de qualquer máquina da Internet ou a máscara especifica para permitir o acesso a apenas algumas máquinas.
d) No campo “Specified protocols and ports” escolha o protocolo e digite o número das portas que você deseja abrir.  No caso do portainer.io escolha a porta 9000.
e) No campo “Target tags” escolha o nome/TAG para a esta regra. Várias regras de firewall podem ter o mesmo TAG.

7 - Volte para o Dashboard do Google Cloud Plataform do Compute Engine - https://console.cloud.google.com/compute e escolha a VPS que você quer aplicar a regra (TAG) ou regras que você criou anteriormente.



8 - Clique no botão “Edit” e no campo “Network tags” inclua a TAG ou TAGs que você criou anteriormente.

9 - Salve as alterações e a(s) porta(s) estarão liberadas para a sua máquina.

10 - Com um navegador acesse o IP externo do seu servidor na porta 9000 (http://seuip:9000) e crie um usuário e senha para administrar a sua ferramenta.



11 - Como você irá gerenciar o Docker instalado na mesma máquina da ferramenta Portainer, escolha o botão “LOCAL: Manage the local Docker environment”. Se for em uma outra máquina escolha a opção “Remote”.

quinta-feira, agosto 30, 2018

VPS Google Compute Engine - Instalação do Docker


Este tutorial considera que você já tenha criado uma instancia, máquina virtual no Compute Engine do Google Cloud Plataform.

Você pode saber mais sobre isto nos posts anteriores sobre o assunto:

Sigam este link para conhecer o Docker. Existe também muito material na Internet sobre esta ferramenta disponível nas mais variadas plataformas.

1 - Faça o acesso ao console da sua máquina virtual.

A configuração terá como base uma Máquina VPS tipo g1-small (1 vCPU, 1.7 Gb de memória). Com o Linux Ubuntu LTS Minimal instalado. Mas já consegui rodar o Docker com algumas aplicações mais simples com a instancia gratuita f1-micro (1 vCPU, 0.6 GB de memória).

2 - Atualize a lista de pacotes disponíveis.

sudo apt-get update

3 - Instale os pacotes necessários para que o apt consiga usar repositórios usando HTTPS:

sudo apt-get install \

     apt-transport-https \

     ca-certificates \

     curl \

     software-properties-common

4 - Adicione a chave GPG official do Docker.  (GPG Key)

curl -fsSL https://download.docker.com/linux/ubuntu/gpg | sudo apt-key add -

5 - Adicione o repositório estável do Docker.

sudo add-apt-repository \
   "deb [arch=amd64] https://download.docker.com/linux/ubuntu \

   $(lsb_release -cs) \

   stable"

6 - Atualize novamente a lista de pacotes disponíveis.

sudo apt-get update

7 - Instale a última versão do Docker CE - Docker Community Edition

sudo apt-get install docker-ce

Quando for solicitada alguma confirmação, é só digitar Y.

8 - Faça uma verificação inicial em relação a instalação do Docker

sudo docker version

9 - Em um outro momento para fazer upgrade para a versão mais recente, use o seguinte comando:

sudo apt-get update

10 - Agora iremos executar a imagem hello-world para testar se o Docker está funcionando corretamente.

sudo docker run hello-world

A resposta esperada é esta:



11 - Para evitarmos ter que usar o comando sudo todas as vezes, vamos seguir os seguintes passos:

a) Criar o grupo docker

sudo groupadd docker

b) Adicionar o usuário atual ao grupo docker

sudo gpasswd -a $USER docker

c) Feche a seção e faça login novamente.

d) Para testar digite

docker ps -> Este comando mostra as imagens que estão em execução no seu docker.








VPS Google Compute Engine - Acesso SSH


O acesso de SSH utilizando a ferramenta de acesso via navegador que o Google disponibiliza é prático em diversos casos, mas as vezes um acesso utilizando um outro cliente SSH é necessário.
Para isto você precisa:
a) Uma máquina no VPS no Google Compute Engine com Linux instalada.  VPSGrátis no Compute Engine - Google Cloud Plataform
b) Um cliente SSH. Para Windows você pode utilizar o PuTTY. Já o Linux e o OSX (iMac) já possuem o cliente SSH nativos.  
c) Um gerador de chaves SSH. PUTTYGEN par Windows ou nativamente ssh-keygen para Linux e OSX.

1.     Gerando as chaves privadas e públicas necessárias

1.1 - Windows
a) Se você baixou o pacote de instalação completa do PuTTY para Windows, você terá instalado também o PuTTYgen. Vá até o Menu Iniciar → Todos os Programas → PuTTY → PuTTYgen

b) Criando um novo par de chaves (KEY PAR) para autenticação
Conforme a imagem anterior escolha os seguintes parâmetros:
Type of key to generate: RSA
Number of bits: 2048 → É suficiente para a maioria das pessoas.
c) Clique no botão “Generate” e comece a movimentar o mouse dentro da janela. Isto é usado para criar dados randômicos para a geração das chaves.
d) Se tudo deu certo você verá a sua chave pública na janela. 


e) É interessante que você crie uma senha para o arquivo da sua chave privada, assim você pode digitar sua senha no campo “Key passphrase” e confirmar no campo “Confirm passphrase”. Em seguida clique nos botões “Save public key” e “Save private key”

1.2 - Linux / OSX

a) Abra um terminal e digite ssh-keygen
Generating public/private rsa key pair.
Enter file in which to save the key (/home/user/.ssh/id_rsa):
Enter passphrase (empty for no passphrase):
Enter same passphrase again:
Your identification has been saved in /home/user/.ssh/id_rsa.
Your public key has been saved in /home/user/.ssh/id_rsa.pub.
b) As chaves serão gravadas no diretório indicado pelo comando.

2.   Acesso ao Google Cloud Shell

2.1 - No Dashboard do Google Cloud Plataform do Compute Engine, https://console.cloud.google.com/compute, clique no botão para abertura do console do Google Cloud Shell



2.2 - O terminal Cloud Shell será apresentado.




3.   Ativando ou desativando o login do sistema operacional

Existem outras maneiras de permitir o acesso SSH à sua máquina virtual VPS hospedada nos servidores do Google, mas esta maneira foi a que funcionou melhor no meu caso. 

3.1 - Dento do Cloud Shell, digite 

gcloud compute project-info add-metadata --metadata enable-oslogin=TRUE

Você pode escolher também desativar este tipo de login alterando a chave enable-oslogin para FALSE.
É bom lembrar que todas as instâncias, todas as máquinas virtuais, utilizam as mesmas configurações de metadados. 
Não testei ainda, mas para incluir o metadado para apenas uma instância, use o comando:
gcloud compute instances add-metadata [INSTANCE_NAME] --metadata enable-oslogin=TRUE
Onde [INSTANCE_NAME] é o nome da sua VPS.

4.   Enviando a sua chave pública para o Cloud Shell

Como você irá precisar da sua chave pública no Cloud Shell para ser enviado para a sua VPS, faça o seguinte:

4.1  - Digite no terminal do Cloud Shell o comando→  nano id-pub, para abrir o mini editor de texto Nano.

user@projeto-xyz:~$ nano id-pub


4.2 - Copie o texto da sua chave pública no Putty (Windows) ou direto do terminal Linux ou OSX. Cole o texto dentro do terminal do Cloud Shell onde você está rodando o mini editor de texto Nano.

4.3 - Com o texto colado, pressione as teclas CTRL+X para sair do mini editor e escolha Y para gravar o arquivo.cat
4.4 - Para verificar se o arquivo foi gravado, digite o comando →  cat id-pub

5.   Enviando a sua chave pública para sua instância VPS.

5.1 - Com o terminal aberto use o seguinte comando para enviar a chave para o seu servidor VPS.

gcloud compute os-login ssh-keys add --key-file id-pub

5.2 - Se o comando funcionou, você irá ver na sua tela a lista de todas as chaves públicas que estão nos seus servidores.

5.3 - Você também pode usar o comando a seguir para verificar qual é o nome de usuário associado à sua conta.
gcloud compute os-login describe-profile
name: [ACCOUNT_EMAIL] - e-mail da conta
posixAccounts:
:
  username: [USER_NAME] - nome do usuário (Você irá usar este nome de usuário para acesso via SSH.
:


6.   Acesso a sua VPS, usando um outro cliente SSH.


Primeiro você deve verificar qual é o endereço IP externo da sua VPN
6.1 - Windows

a) Abra o PuTTY e coloque no campo Host Name (or IP address) o nome de login do seu usuário juntamente com o IP externo da sua máquina.  O formato é o seguinte:
login_gmail_com@123.123.123.123 - Onde login_gmail_com é o login do seu usuário, que você descobriu no item 5.3 deste tutorial. E 123.123.123.123 é o IP externo da seu VPS.


Em seguida, na janela do PuTTY, do lado esquerdo navegue até categoria (Category) →   SSH →  Auth               
b)  Selecione o arquivo, Private Key, que você criou no item 1 deste tutorial. Em seguida clique no botão OPEN.


6.2 - Linux / OSX / MACOS

                Digite no terminal o comando no seguinte formato:
  ssh -i [PATH_TO_PRIVATE_KEY] [USERNAME]@[EXTERNAL_IP_ADDRESS]
Onde:

[PATH_TO_PRIVATE_KEY]  é o caminho para a chave SSH privada.

[USERNAME] é o nome de usuário da VPS que você descobriu no item 5.3 deste tutorial.
[EXTERNAL_IP_ADDRESS] é o endereço externo da VPS.



Busca do Google

Custom Search